A Ética da Psicanálise

Fani Hisgail

Resumo


Sob a perspectiva da Psicanálise, o artigo enfoca a constituição da ética na origem do desenvolvimento humano, tal como Freud pensou, em Totem e Tabu (1913), ao discorrer sobre o veto ao parricídio e a Lei da Interdição do Incesto. Através do pacto edípico, a lei simbólica emerge com a finalidade de harmonizar a ligação entre o desejo e o sentimento de culpa. Porém, a dificuldade de sincronizar o auto-julgamento com a emergência do desejo, expõe o conflito humano sob a tutela da consciência moral, do supereu e do gozo. Assim, a dimensão moral se firma no sentimento de obrigação, pelo qual concebe um sujeito culpado em relação ao desejo, enquanto a dimensão ética da psicanálise situa o desejo, tal qual um bem a ser alcançado.

Palavras-chave


ética; lei; supereu; desejo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Revista Brasileira de Direito Constitucional - RBDC
ISSN: 1678-9547 (impressa) - 1983-2303 (eletrônica)
Escola Superior de Direito Constitucional - ESDC